segunda-feira, 17 de agosto de 2015

RESENHA O Planeta dos Macacos - Pierre Boulle

O Planeta dos Macacos
TÍTULO: O PLANETA DOS MACACOS
AUTOR:  PIERRE BOULLE
EDITORA: 
EDITORA ALEPH
PÁGINAS: 
528

SINOPSE: 
O Planeta dos Macacos - Em pouco tempo, os desbravadores do espaço descobrem a terrível verdade: nesse mundo, seus pares humanos não passam de bestas selvagens a serviço da espécie dominante... os macacos. Desde as primeiras páginas até o surpreendente final – ainda mais impactante que a famosa cena final do filme de 1968 –, O planeta dos macacos é um romance de tirar o fôlego, temperado com boa dose de sátira. Nele, Boulle revisita algumas das questões mais antigas da humanidade: O que define o homem? O que nos diferencia dos animais? Quem são os verdadeiros inimigos de nossa espécie? Publicado pela primeira vez em 1963, O planeta dos macacos, de Pierre Boulle, inspirou uma das mais bem-sucedidas franquias da história do cinema, tendo início no clássico de 1968, estrelado por Charlton Heston, passando por diversas sequências e chegando às adaptações cinematográficas mais recentes. Com milhões de exemplares vendidos ao redor do mundo, O planeta dos macacos é um dos maiores clássicos da ficção científica, imprescindível aos fãs de cultura pop.



Pensa em um livro destruidor de emocional? Pensou. Certamente, O Planeta dos Macacos não passou por sua cabeça. Talvez por que você tenha visto o filme e o tenha achado um... Côco? Sim, um côco. Pelo menos eu achei esses dois últimos filmes uns côcos. E não é por conta dos efeitos visuais - que eu insisto em teimar ao ver filmes desse tipo - nem pelo elenco, mas por conta da história! Sabe aquela regra dos 15 anos? Que você talvez não vá gostar de um filme que você viu antes dos quinze anos? Então, isso aconteceu comigo. Depois de ler esse livrão aqui, ver os filmes já não é uma opção!

Mas voltando ao livro! Para quem não conhece o livro, O Planeta dos Macacos realmente fala de um planeta de macacos e não se passa na terra (imaginem a minha reação ao descobrir isso, por conta dos livros). Pois é.

Nossa maravilhosa história começa com um casal viajando no espaço (!), até que uma pequena garrafa, contendo um manuscrito, aparece em seus campos de visões e eles simplesmente resolvem pegá-la. Ao abrirem, como disse há pouco, um manuscrito escrito por um jornalista, Ulysses, está presente. Trata-se de uma narrativa do nosso cara protagonista, Ulysses, de quando ele, em uma viagem até um novo planeta: o Soror. Junto a um professor muito experto e a outro personagem que não lembro o nome - sorry - ele parte em uma viajem até esse local. A surpresa nos três é quando os mesmos chegam e descobrem que, ao invés de humanos, encontra-se com bestas totalmente sem modos e completamente contra ROUPAS!

Mas vamos com calma. O primeiro contato desses personagens é com uma pequena mulher - que na verdade é um macaco - por quem nosso Ulysses sente algo inexplicável. Afinal, toda forma de amor é justa, até mesmo a zoofilia! É por essa garota que somos levados até o centro da história: o momento em que nossos personagens são sequestrados por outros tipos de símios: aqueles que têm aprendizado, ROUPAS, ciências e tudo isso que temos na Terra, mas em uma evolução menor, bem menor. Ulysses é separado do professor e de seu outro companheiro e é colocado a uma jaula. É quando começa a perceber que humanos são usados como experiências nesse planeta, assim como macacos são no nosso (sim, coitados).

Ulysses, então, é colocado à prova de vários testes, testes esses que depois de um tempo começa a driblar, fazendo com que a atenção caia sobre ele. Seu plano, inicialmente, é poder mostrar aos macacos que ele é um ser dotado de vasta experiência, ensinamentos e bons costumes. Essa ideia, de que alguém de outro planeta tenha costumes tão parecidos com os seus, faz com que os símios fiquem desconfiados e comecem a tratar Ulysses de outra forma, mas igualmente repugnante. Enquanto isso, Ulysses começa a criar laços mais fortes com as macaquinhas e Zira, uma macaca que percebe que Ulysses é um ser inteligente, assim como eles.

Zira, então, se reúne com seu noivo para planejar um plano para mostrar ao mundo símio que Ulysses é um ser inteligente. E a história é desenrolada a partir daí, dessa relação com Zira e a moça, junto com aquele drama de um ser humano em um planeta de macacos onde está sob-risco constante.

E o final? Quando a gente acha que está tudo bem, Pierre vem com uma bomba atômica sobre nós, uma revelação incrível sobre o início do livro e uma vontade danada de mandar tudo para os ares. Mas você sabe que esse livro é perfeito e que estava tudo feliz para acabar assim. Nunca confie em ficção científica, é a única coisa que digo para vocês ;)

A escrita de Pierre é rica em detalhes que fazem com que imaginemos um lugar incrível e uma leitura que flui rapidamente. A leitura é rápida para quem estava de férias. O autor conseguiu criar personagens muito bem detalhados e que exprimem um pouco de cada coisa boa e ruim que existe entre nós.

A edição da Aleph, também, está perfeita. Uma capa linda, com as pontas arredondadas, sem orelhas, o que achei bem melhor em relação a esse livro. Para quem está procurando por um bom livro para ler e que no final lhe deixe sem chão, recomendo ele. Queria dar spoilers, mas sou uma pessoa do bem e não irei lhes dar!

Agora, façam o que vocês têm que fazer e ajudem com comentários no blog (pedir não faz mal a ninguém – risos).

Hugs!
 Agora, façam o que vocês têm que fazer e ajudem com comentários no blog (pedir não faz mal a ninguém – risos).

Hugs!


2 comentários:

  1. Quanto tempo em??
    To c mta vontade de ler esse livro
    rs
    como vc ta?
    mto tempo mesmo sem nos comunicarmos.
    Espero que vc encontre um clube do livro ai na sua city tb rs.
    bjs!
    sonholiterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, muito tempo hsuahs
      Esse livro <3 É simplesmente perfeito, revoltante, mas perfeito.
      Devem existir vários clubes do livro aqui POA, o problema é encontrá-los hsuahsa

      Abraço!

      Excluir