quarta-feira, 11 de junho de 2014

Resenha: Drácula - Bram Stoker

O que fazer quando um livro te pega de jeito? Prolongar a leitura para que não acabasse nunca, claro, pelo menos é o que eu tentei fazer. Mas, infelizmente, Drácula é um livro tão bom que eu não conseguia o prolongar. 

TÍTULO: DRÁCULA
AUTOR: BRAM STOKER
EDITORA: L&PM POCKET
PÁGINAS: 552

NOTA: 



SINOPSE: 
Drácula, é uma história de vampiros e lobisomens; de criaturas que estando mortas permanecem vivas. É também uma história de pessoas corajosas que se lançam à destruição de uma insólita e maléfica ameaça. Como quer que seja, permanece intacta nestas páginas a mesma emoção de milhões de leitores e espectadores que penetraram na história que se inicia num castelo desolado nas sombrias florestas da Transilvânia. Lá, um jovem inglês é mantido em cativeiro, à espera de um destino terrível. Longe dele, sua noiva bela e jovem é atacada por uma doença misteriosa que parece extrair o sangue de suas veias. Por trás de tudo, a força sinistra que ameaça suas vidas: Conde Drácula, o vampiro vindo do fundo dos séculos.

   Começarei falando sobre como minha colega encheu meu saco para ler esse livro. Recusei, de começo, por que histórias de vampiros não me interessam muito. Mas quando contei que havia recebido um exemplar de Anno Dracula da editora Aleph, foi aí que ela "mandou" eu ler. Disse que eu não entenderia Anno Dracula se não lesse Drácula. Cedi, mas não coloquei tanta fé no livro, não.
   Então lá estava eu, pensando que estava começando mais um livro grande e monótono. Mas a história fluiu tanto que eu estava com quase cento e cinquenta páginas em um dia. E agora eu vou falar o que acontece na história e o que eu achei, já que prolonguei demais já.

   Para começar, temos Jonathan Bobalhão Harker, um solicitador (segundo o wikipédia sobre Drácula) que está a caminho do grande castelo de Conde Drácula. De começo, tudo bem, mas após começar a perceber que as pessoas o olhavam de uma forma estranha e diziam que lá para as bandas da Transilvânia não era seguro, Jonathan Bobalhão começa a ficar receoso a ida para o castelo, mas tudo volta ao "normal" quando ele percebe que o Conde Drácula é um "bom" homem.
   A visita de Jonathan foi necessária para fechar algumas papeladas do Conde a respeito de várias propriedades compradas pelo mesmo na Inglaterra.
  Mas tudo começa a piorar novamente quando Jonathan começa a perceber algo excêntrico no Conde e quando ele, finalmente, percebe que ele é prisioneiro do velho branquelo. Não vou dizer o que acontece aí, leiam!
   Jonathan, por sua vez, é casado com Mina, que tem um nome complicado de se dizer e, principalmente, de se escrever. Não sabemos nada a respeito sobre Mina até que ela começa a mandar cartas a sua amiga, Lucy. As duas se encontram e Mina descobre que a amiga está tendo alguns problemas de sonambolismo, isso acaba resultando em algo horrível, que apesar de eu estar louco para contar, não posso.
  Temos na história também o querido Dr. Seward, meu personagem preferido, que trabalha com loucos. Arthur Holmwood, Lorde Godalming, noivo de Lucy, e Quincey Morris, amigo de Seward. Mas um dos personagens mais marcantes da história, com exceção do Conde, claro, é Abraham Van Helsing (se você não conhece Drácula, você certamente vai se lembrar de Van Helsing - Caçador de Monstros, mas não é bem ele). Van Helsing é um "velho" professor, que deu aula até para Seward, veja só, e é o grande mentor por trás do plano de destruir o Conde Drácula.
  Tudo começa a tomar um rumo esquisito e obscuro e logo temos Jonathan livre de Drácula, após descobrir que o nosso anfitrião é um vampiro, assim como mais três "alminhas" que naquele Castelo vivia. Mas qual a surpresa de Jonathan ao caminhar pelas ruas de Londres e ver Drácula ali, olhando para uma moça?
  Em um de seus ataques de sonambolismo, Lucy acaba ficando doente, assim como adquirira duas pequenas incisões no pescoço (acho que já dá para perceber o que é, certo? Infelizmente o autor não disse nada a respeito na hora e deixou um mistério, algo que não colou assim não). Mina fica bem apavorada e começa a cuidar da amiga noite e dia. Tudo isso acontece antes de Jonathan ver Drácula na rua.
   Dr. Seward logo descobre sobre o caso de Lucy, que estava ficando "desnutrida" e o sangue estava se esvaziando da mesma, e decide chamar seu amigo Van Helsing para ver o que pode acontecer.
   A partir de agora eu não posso dizer mais nada. Leiam, vocês não vão se arrepender. Em breve farei uma resenha de Anno Dracula que já estou lendo, que é uma continuação alternativa de Drácula, escrito por Kim Newman.

Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário